A Região do Douro

 

Seguindo o curso do rio dourado, chega-se ao Alto Douro Vinhateiro. Esta é uma terra de tradições, um local de encantamento e misticismo, que se estende por uma área imensa onde a Natureza é quem reina, numa simbiose perfeita com a atividade humana, que moldou os socalcos, nas encostas abruptas do rio Douro e seus afluentes e organizou a produção de vinho em quintas, acedidas por estradas cénicas sinuosas.
Existem registos de produção de vinho na região com mais de dois mil anos, mas só a partir de 1756 a vitivinicultura se começou a organizar e afirmar internacionalmente com a criação da Região Demarcada do Douro, a primeira no mundo, percursora de uma aliança entre tradição e modernidade que perdura até aos nossos dias. Como exemplos de tradição, encontra-se a vindima manual e a pisa a pé, enquanto, pela modernidade, se destaca a classificação de aptidão vinícola de todas a propriedades e a utilização dos mais modernos processos de vinificação.

Mais a leste, numa região de rara beleza onde o rio Côa se entrelaça com o Douro, ergue-se o Sítio Pré-histórico de Arte Rupestre do Vale do Rio Côa, um vasto património arqueológico que repousa há milénios naquele vale, e que constitui um exemplo único das primeiras manifestações de criação simbólica da humanidade, e do início de desenvolvimento cultural, que remonta ao Paleolítico.

Atravessando os três patrimónios mundiais, cravado entre montanhas, o rio Douro, outrora correndo furioso até ao mar, tornou-se com a construção das barragens num percurso fluvial navegável, regularmente percorrido por cruzeiros e embarcações de recreio. Na região vinhateira, o comboio acompanha o Douro na maior parte do seu percurso, constituindo, em conjunto com a navegação fluvial, dois meios privilegiados para admirar a grandeza da paisagem do vale do Douro.

A par da vitivinicultura, esta região de terra fértil possui outras espécies de agricultura, em que se destacam as vetustas oliveiras, pelo azeite de qualidade excecional que produzem, e as amendoeiras, pelo espetáculo das árvores floridas que proporcionam nos meses de Fevereiro e Março e pela importância dos doces típicos à base de amêndoa. A pastorícia é uma atividade corrente em alguns concelhos, da qual resultam muitos pratos gastronómicos, produzidos de forma tradicional. A vitela e o cabrito assados são pratos rei da região, mas quem pelo Douro passar não pode deixar de provar os enchidos, os queijos artesanais e a doçaria regional.

Uma paisagem esplendorosa que proporciona vinhos de excelência, uma gastronomia única, rica em produtos caseiros, uma história que nos faz sonhar e um acolhimento que nos faz querer lá voltar. São infindáveis as razões para visitar o Douro, mas melhor do que enumerá-las é vivê-las. Venha descobrir o Douro, venha viver!

Sustainable Tourism Destination - Between the 20 World Best

Sustainable Tourism Destination - Between the 20 World Best

Unesco - World Heritage

Alto Douro Wine Region | Prehistoric Rock Art Sites in the Côa Valley and Siega Verde

 
 
 

Outras ofertas de Alojamento na Região

Douro House Loft

Douro House Loft

A Douro House Loft com acomodação máxima para 6 pessoas, dispõem de 2 quartos com casas de banho privativas, ampla sala de estar, uma cozinha totalmente equipada com área para refeições...

Ver Oferta

Hotel Douroinn

Hotel Douroinn

O Hotel Douroinn oferece aos seus hóspedes quartos confortáveis e acolhedores, todos os quartos dispõem de ar condicionado, televisão, mini-bar, telefone, casa de banho privada...

Ver Oferta